Leituras

Sou um Crime

Sou um Crime – Nascer e crescer no Apartheid, é a tradução portuguesa (lida aqui na edição da Tinta da China) do primeiro livro do comediante Trevor Noah. Apesar de centrar-se bastante na sua história pessoal, não é bem uma autobiografia, mas antes um relato na primeira pessoa do que significou crescer mulato na África do Sul dos anos 80/90.

O título é literal sem o ser, na medida em que efectivamente o casamento “misto” era crime e punível com pena de prisão, e o nascimento e a cor de pele de Trevor eram a prova cabal do crime consumado pelo seu pai branco e a sua mãe preta.

Nele aprendemos imenso sobre o absurdo que era o regime do apartheid , desmontado aqui com essa arma tremendamente poderosa que é o humor, que ao ridicularizar o tema torna leve a leitura do seu rol de atrocidades, sem nunca perder o tom mordaz e desafiador, não só em relação ao passado quanto a muito do que ainda se passa hoje em dia pelo mundo no que diz respeito às desigualdades sociais.

Fácil e divertido de ler, é também de salientar a verdadeira e sentida ode que o livro é à sua mãe, Patricia Noah, uma mulher tremendamente à frente do seu tempo e espaço, e talvez a grande responsável pela sua mentalidade de desafio (e por estar onde está).


Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *